sexta-feira, março 24, 2017

PRÉMIO FERNÃO
MENDES PINTO 2017

Candidaturas até 31 de julho de 2017.

A Associação das Universidades de Língua Portuguesa (AULP) anuncia a abertura de candidaturas ao Prémio Fernão Mendes Pinto 2017.
Este prémio, atribuído anualmente pela AULP, tem como objetivo galardoar uma dissertação de mestrado ou de doutoramento que contribua para a aproximação das Comunidades de Língua Portuguesa, explicitando relações entre comunidades de, pelo menos, dois países.
O valor do Prémio Fernão Mendes Pinto é de 8.000€ (oito mil euros) a atribuir numa parceria conjunta entre a AULP e a CPLP ao autor premiado e cuja publicação será da responsabilidade do Instituto Camões.

Só se poderão candidatar ao PFMP2017 as instituições membros da AULP que tenham as quotas em dia.

Mais informações em: http://aulp.org/node/114680

quinta-feira, março 23, 2017

filosofia africana





Notícia divulgada em http://www.jornaldebrasilia.com.br/clica-brasilia/professor-da-unb-cria-site-que-disponibiliza-obras-em-portugues-de-filosofos-africanos/ 

Professor da UNB cria site que disponibiliza obras em português de filósofos africanos

Ícaro Andrade
icaro.andrade@jornaldebrasilia.com.br




Há muitos anos, os movimentos sociais de combate ao racismo têm insistido na necessidade de ressignificar as imagens difundidas das populações africanas - e de seus descendentes - como intelectualmente inferiores, trazendo elementos que desmistifiquem a presença da população negra em nosso país. Desde 2003, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (art. 26-A), determina que em todo o currículo dos ensinos fundamental e médio brasileiros estejam presentes conteúdos de história e cultura africana e afro-brasileira, em todos os componentes curriculares incluindo, dessa forma, a Filosofia. Eis, portanto, o momento de pensar a filosofia em/desde outras cores...

O objetivo deste espaço é disponibilizar materiais em língua portuguesa que possam subsidiar pesquisas sobre a filosofia africana e afro-brasileira, assim como auxiliar na tarefa de professoras/es do ensino fundamental e médio em acessar recursos ainda pouco conhecidos em nossa língua. Afirmam-se aqui diversas perspectivas distintas, sem a intenção de preterir nenhum material que fosse encontrado sobre o tema em nossa língua, cuja publicação virtual não fosse impossibilitada em virtude de restrições por direitos autorais. 


Alguns destes textos dialogam com outras áreas do conhecimento, como educação, sociologia, antropologia, história, artes, entre outras, atendendo ao aspecto multidisciplinar que muitas vezes permeia o debate filosófico e que, também, auxilia a tarefa docente interdisciplinar. Esperamos que este material sirva para difundir outras imagens sobre as populações africanas e afro-brasileiras, múltiplas, plurais e que não se reduzam ao imaginário inferiorizante tão comum em nosso cotidiano, ainda marcado pelas feridas coloniais. 

Este site é parte da pesquisa "Colaborações entre os estudos das africanidades e o ensino de filosofia", desenvolvido pelo prof. Wanderson Flor do Nascimento, na Universidade de Brasília e em interação com o Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação, Raça, Gênero e Sexualidades Audre Lorde - GEPERGES Audre Lorde (UFRPE/UnB-CNPq). O site encontra-se ativo desde agosto de 2015 e em constante atualização.

Contato: wandersonflor@hotmail.com

Agradeço ao Flaésio Pereira da Silva Júnior, pela elaboração das artes que estão aqui no site.

quarta-feira, março 22, 2017

2 anos se passaram

Pois é...
O tempo passou....

e mesmo assim, este Blog continuou vivo e recebendo visitantes de todas as partes.

Menos, é claro... afinal de contas, já não estava sendo atualizado...

Passaram-se 2 anos e me deu vontade de voltar a editar este Blog. Não mais como uma ferramenta da Rede ePORTUGUÊSe da OMS, mas como um veículo de informação para os países de língua portuguesa, que ainda estão muito presentes no meu pensamento e a cada vez que me deparo com uma informação, artigo ou fato relacionado aos países... digo para mim mesma.... "Ah se eu pudesse colocar isso no Blog".....

Mas eu também ainda estava muito triste com o fim da Rede ePORTUGUÊSe e com a falta de visão da OMS em manter esta Rede que foi muito importante para os profissionais dos países. E portato não estava preparada para voltar a escrever neste Blog...

Mas até hoje, recebo muitas mensagens de profissionais que conheci e que participavam da rede... pedindo informações, solicitando documentos e dizendo o quanto a Rede foi importante para o seu trabalho....

Então, e como eu disse no início, o tempo  passou e agora estou mais disposta e com vontade de reativar este Blog.
Talvez não com tanta frequencia como antigamente, mas vou estar aqui disseminando o que eu achar importante para ser disseminado...

Vamso ver como vai ser....

Um abraço em todos...

Regina Ungerer

quinta-feira, maio 28, 2015

FIM DA REDE ePORTUGUÊSe

Caros Colegas,

Este Blog começou em setembro de 2007 como mais uma ferramenta da Rede ePORTUGUÊSe para disseminar informações em saúde para os países de língua portuguesa.

Desde desde então vêm publicando, três vezes por semana, notícias, fotos, destaques de assuntos saúde e ressaltando fatos importantes relacionados com cada país.

Publicamos mais de 1000 posts e o BLOG foi acessado por mais de 1.200 milhões de pessoas.

Um fato importante considerando a conectividade limitada dos países de língua portuguesa.

Esta história é de todos nós e devido à internet este registro é para sempre.

No entanto, depois de 10 anos de Rede ePORTUGUÊSe, esta plataforma chega ao seu fim como um programa da Organização Mundial da Saúde.

Neste sentido, este BLOG fecha também as suas portas.....

Um abraço carinhoso,

Regina Ungerer
Coordenadora da Rede ePORTUGUÊSe
2005 - 2015 





quarta-feira, maio 27, 2015

Dia Internacional de Ação pela Saúde da Mulher


Campaign LogoA data tem sido
comemorada desde 1987, demonstrando desde então, ser crucial na construção do movimento em torno da saúde sexual e reprodutiva e dos direitos da mulher.



Este dia é uma oportunidade para lembrar aos nossos governantes a importância da saúde da mulher!

A campanha deste ano tem como objetivo assegurar que a saúde sexual e reprodutiva e direitos das meninas, adolescentes e mulheres, seja abordado de forma abrangente na agenda do desenvolvimento após 2015, chamando a atenção para as consequências para a saúde das mulheres, que resultam de uma abordagem estreita através da negação de direitos e de serviços de saúde sexual e reprodutiva.

Chamada para Ação!


"A nossa Saúde, os nossos Direitos, as nossas Vidas!"
FIM da Violência contra as Mulheres em todas as suas formas

No momento em que os Governos de todo o mundo estão na fase final da elaboração da Agenda de Desenvolvimento pós-2015, com um conjunto de Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis que incluem prioridades e financiamento para os próximos 15 anos, a violência contra as mulheres tem sido ressaltada como uma das formas mais comuns de violações dos Direitos Humanos em todo o mundo.

EXEMPLOS DE VIOLÊNCIA INSTITUCIONAL


A negação do direito ao acesso aos serviços de aborto seguro e legal

A negação sistemática do direito das mulheres para aceder a serviços de aborto seguro e legal, e / ou a criminalização do aborto é um dos exemplos mais graves de violência institucional no que diz respeito à saúde e direitos sexuais e reprodutivos.






 Esterilizações forçadas ou coagidas

As esterilizações forçadas e coagidas são graves violações dos direitos humanos e da ética médica e constituem atos de tortura e tratamentos cruéis, desumanos e degradantes, tal como reconhecido pelo organismos de direitos humanos. No entanto, as mulheres estão sendo forçadas ou coagidas por médicos a se submeterm a procedimentos de esterilização permanente e irreversíveis. 


Violência Obstétrica

A violência obstétrica é um tipo específico de violação dos direitos das mulheres, incluindo o direito à igualdade, à liberdade de discriminação, informação, integridade, saúde e autonomia reprodutiva. Ela ocorre tanto na prática médica pública e privada durante cuidados de saúde relacionados com a gravidez, parto e pós-parto e é um contexto multi-fatorial de violência institucional e de gênero.


A negação ao acesso a contraceptivos, incluindo a contracepção de emergência

As restrições ao acesso a meios contraceptivos e aborto ameaçam os direitos humanos fundamentais das mulheres à vida, à saúde e à igualdade. Toda mulher tem o direito de decidir quando e se ela quer ter um filho. Acesso negado à contracepção, contracepção de emergência e a serviços de aborto seguro são exemplos sólidos de violência institucional.






Assista aqui ao vídeo da Campanha deste ano:











quarta-feira, maio 20, 2015

15 passos para deixar de fumar - Nunca é demais lembrar


O fumo do tabaco contém mais de 4.000 substâncias químicas, de entre as quais mais de 40 foram identificadas como carcinogéneos


Deixar de fumar não é uma tarefa fácil.

Enquanto que uma pequena porção de fumadores é capaz de manter níveis muito baixos de consumo e deixar de fumar com facilidade,  a verdade é que a grande maioria das pessoas tem sérias dificuldades para abandonar o hábito.

Felizmente, existem hoje diversas ferramentas sejam elas comportamentais ou farmacológicas para ajudar aqueles que querem parar de fumar.
Mas é claro, a motivação é fundamental.

15 passos para deixar de fumar:



A motivação é o primeiro passo. Faça uma lista dos motivos que justifiquem a sua decisão de deixar de fumar.





Conheça melhor os seus hábitos.... Identifique as situações em que você fuma.... registre o número de cigarros que você fuma durante o dia.
Veja os horários em que você tem mais prazer em fumar... Estes serão sempre os mais difícieis de controlar..


 Fixe uma data para deixar de fumar.



Anuncie a seus amigos e no trabalho que a partir dessa data você não vai voltar a fumar. Este ato vai reforçar o compromisso.

Nas semanas que antecederem sua data, prepare-se para a mudança. Releia a sua lista de motivos e analise o seu registro diário de consumo de cigarros. Comece por atrasar seu primeiro cigarro da manhã. Espace o intervalo dos cigarros ao longo do dia e tente evitar as situações em que sente vontade de fumar. Mude sua marca de cigarro para outra que lhe dê menos prazer e nunca fume o cigarro até ao fim. Não fume em público. No caso de ter uma forte dependência da nicotina poderá necessitar de apoio medicamentoso. Neste caso consulte o médico ou farmacêutico. 


No dia escolhido para deixar de fumar resista a tentação de fumar apenas um cigarro com o argumento de que vai ser só um.





 
A partir do dia escolhido retire perto de si todos os objectos relacionados com o consumo do tabaco.


 
Nos momentos em que sentir uma forte vontade de fumar, respire profundamente. Aprenda a relaxar sem cigarros, controlando a respiração.


Não pense que nunca mais vai voltar a fumar. Tenha pensamentos sobre as vantagens de ter parado de fumar.




Aumento o seu nível de atividade física diária. A prática de esportes é um grande incentivo a parar de fumar. Evitará também que aumente de peso.


Faça uma alimentação saudável. Parar de fumar pode aumentar o apetite, particularmente nas primeiras semanas. Procure fazer uma alimentação variada, leve e equilibrada, pobre em gorduras, açúcar e sal e rica em fruta, legumes e hortícolas. Nunca fique mais de três horas e meia sem comer.





 
Elimina ou reduza a ingestão de café e de bebidas alcoólicas. Estes são hábitos normalmente associados ao consumo de tabaco.


Evite estar na proximidade de fumadores.



Tenha cuidado com os momentos em que habitualmente fumava. Distraia-se com outras atividades ou mude alguns dos seus hábitos.





 
Guarde diariamente, num local visível, o dinheiro que teria gasto em cigarros. Gaste-o em algo que lhe dê prazer.






E se recair?… No caso de recair, lembre-se que a recaída faz parte de qualquer processo de mudança. A solução é voltar a tentar!

Lembre-se, parar de fumar não é fácil mas você vai se sentir muito melhor depois......